Busca por Assunto

Aspectos psicológicos da gravidez

Primeiro trimestre

A percepção de estar grávida dá início a uma incrível jornada de nove meses na vida da mulher. Seja através de sonhos, intuições ou do exame clínico propriamente dito, a confirmação da gravidez remete ao primeiro processo de adaptação física e emocional, à concepção e gestação de um novo ser.

Diversos sintomas são provocados pelas alterações bioquímicas e hormonais: vômitos, náuseas, tonturas, hipersonia, entre outros.

Concomitante a estas mudanças biológicas, a gestante também apresenta vivências emocionais características desta fase. Os sentimentos ambivalentes em relação à gravidez remetem ao "querer" e ao "não-querer" estar grávida e são desejos contraditórios, oscilando o tempo todo.

Fenômeno absolutamente natural, os sentimentos psicológicos ambíguos, como a insegurança, também são caracterizados pelas instabilidades de humor e fazem parte de um processo normal de adaptação.

As oscilações de humor, assim como, o aumento da sensibilidade (áreas do olfato, paladar e audição), são sintomas muito freqüentes. A mulher, ora feliz e disposta, ora deprimida e chorando sem motivo aparente, passa por esta primeira fase importante de adaptação. É fundamental que o marido ou companheiro tenha conhecimento dessas mudanças para que possa oferecer apoio e compreensão, tão necessários à mulher neste momento.

Um dos sintomas mais freqüentes na gravidez são os vômitos. Quando estes ocorrem em excesso, chegando até a colocar em risco a gestação, trata-se do quadro clínico, já descrito, denominado "hiperêmese gravídica". Além dos cuidados médicos necessários, é importante que a gestante receba apoio psicológico, pois alguns desses quadros estão associados a conflitos em relação a estas oscilações entre a aceitação e a rejeição da gravidez.

Grávida Feliz Grávida Feliz