Busca por Assunto

Cuidados com a alimentação

"... A mãe nutre seu filho mesmo antes do nascimento dele. Além disso, transfere hábitos alimentares para seu bebê em crescimento, que, por sua vez, vai passá-los para a próxima geração como herança."

A idéia deste capítulo é orientar a gestante para que ela seja saudável e esteticamente satisfeita.

Todos os cuidados em relação ao bom andamento da gestação, como controle pré-natal, exames, etc, não terão justificativa, se, em primeiro lugar, não for adotada uma alimentação saudável.

As necessidades nutricionais da mulher modificam-se nesse período, passando a gestante a requerer maior quantidade de calorias e nutrientes específicos como, por exemplo, aumento da ingestão de ferro (mineral) e vitamina A.

A prevalência de anemia (falta de ferro no sangue) é alta na gestação, e dentre as causas que se destacam estão: a baixa ingestão dietética e o não conhecimento de como esse mineral poderia ser melhor absorvido quando ingerido. A anemia por deficiência de ferro está associada à diminuição da capacidade de trabalho e de concentração, à baixa resistência, às infecções, ao aumento da incidência de hemorragias, ao parto prematuro e ao baixo peso do bebê.

A falta de vitamina A compromete a gestação, pois esta é indispensável ao crescimento fetal normal, constitui reserva no fígado do feto e contribui para o crescimento tecidual materno (placenta, mamas, etc).

Os cuidados com a nutrição no pré-natal são importantes, pois permitem identificar precocemente as gestantes com alimentação inadequada, e intervir através de orientação nutricional individualizada. No geral, as grávidas devem aumentar as calorias ingeridas progressivamente no decorrer da gestação e incluir alimentos importantes para um resultado obstétrico desejado (bom peso ao nascer, idade gestacional adequada, ausência de patologias na gestação).

Dentre eles estão os carboidratos, as proteínas e as gorduras. Seguem alguns exemplos que justificam esse aumento:

A seguir, algumas vitaminas e minerais e seu papel na gestação, bem como, os alimentos em que são encontrados.

Ácido fólico

É importante para o crescimento normal, na formação de anticorpos, síntese de RNA e DNA, é vital para a divisão celular e síntese protéica, e está envolvido na prevenção dos defeitos do tubo neural. Além da alimentação, é recomendável a suplementação.

Alimentos fonte:

Vitamina A

Tem papel de destaque na visão, desenvolvimento fetal, regulação da proliferação e diferenciação celular, manutenção do tecido esquelético e da placenta.

Alimentos fonte:

Vitamina C

Tem múltiplas funções no organismo, entre elas, a de antioxidante, participa da síntese e manutenção do colágeno (proteína estrutural dos ossos, cartilagens, músculos e vasos sangüíneos), atua na prevenção e no tratamento da anemia ajudando na absorção do ferro e aumenta a imunidade às infecções.

Alimentos fonte:

Vitamina D

É fundamental para o equilíbrio do cálcio e do fósforo, sendo essencial ao crescimento ósseo, como fator imunológico. Sua deficiência afeta o crescimento fetal.

Alimentos fonte:

Vitamina E

É um antioxidante. A deficiência pode causar anemia hemolítica em prematuros e anormalidades neuro-musculares. Alguns estudos sugerem sua ação na prevenção do aborto.

Alimentos fonte:

Vitamina K

É necessária para a coagulação sangüínea. A especificidade da vitamina K; durante a gestação, é indeterminada, contudo, por vários fatores de imaturidade do recém-nascido, este pode desenvolver a "doença hemorrágica do recém-nascido". Logo, pediatras recomendam uma dose profilática de vitamina K, imediatamente após o nascimento.

Alimentos fonte:

Vitamina B1

Esta vitamina é necessária para o metabolismo de proteínas, gorduras e, principalmente, de carboidratos. A deficiência desta vitamina pode prejudicar o desenvolvimento cerebral.

Alimentos fonte:

Vitamina B2

Dentre as várias funções destaca-se a formação de células vermelhas do sangue; é necessária durante a gestação em quantidades proporcionais ao aumento dos requerimentos energéticos.

Alimentos fonte:

Vitamina B6

Esta vitamina vem sendo indicada para gestantes no tratamento da hiperêmese gravídica (vômitos). A suplementação durante a gestação está associada com a melhora do índice de apgar (notas que o bebê recebe ao nascimento e que traduzem o grau de vitalidade). Sabe-se que o aumento na ingestão de proteínas leva a um aumento na ingestão de vitamina B6.

Alimentos fonte:

Vitamina B12

As principais manifestações de carência desta vitamina são: anemia megaloblástica e distúrbios neurológicos.

Alimentos fonte:

Cálcio

Durante a gestação são transferidos de 25 a 30g de cálcio para o feto, principalmente no 3º trimestre. Sua deficiência pode afetar o crescimento fetal, seu desenvolvimento e o parto prematuro.

Alimentos fonte:

Fósforo

Juntamente com o cálcio é um mineral essencial, encontrado, em grande proporção, nos ossos e dentes. O aparecimento de cãimbras, durante a gestação, tem sido relacionada a uma diminuição do cálcio - decorrente de um desequilíbrio da relação cálcio em relação ao fósforo.

Alimentos fonte:

Ferro

Na gestação, é necessário não só para repor as perdas normais, como também para a expansão da massa de hemácias. Essencial, também, para cobrir as necessidades fetais e placentárias e garantir o crescimento do feto e da placenta. As necessidades de ferro são maiores a partir do 2º trimestre e é sabido que não são atingidas somente com alimentação, por isso, é recomendada a suplementação. Alimentos ricos em ferro devem ser ingeridos em combinação com alimentos ricos em vitamina C (frutas cítricas), o que favorecerá sua absorção.

Alimentos fonte:

Iodo

O iodo está presente na formação dos hormônios de tireóide. A deficiência fetal de iodo é conseqüência da deficiência materna, resultando em abortos espontâneos e anormalidades congênitas. A importância nutricional deve-se ao importante papel dos hormônios no desenvolvimento cerebral normal.

Alimentos fonte:

Zinco

É um importante mineral para as gestantes, devido a sua função no crescimento e desenvolvimento normais. Atua na integridade celular e em várias reações bioquímicas.

Alimentos fonte:

Magnésio

Participa no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras. É antagonista ao cálcio, que promove contração muscular normal. O magnésio, por sua vez, promove o relaxamento muscular.

Alimentos fonte:

Estado nutricional
inicial
Ganho de peso
total (Kg) no 1º
trimestre
(IG* < 14 semanas)
Ganho de peso
semanal
(Kg/semana 2º e 3º
trimestre (IG > 14
semanas)
Ganho de peso
total (Kg)
Baixo peso (abaixo
do peso/altura)
2,3 0,5 12,5 a 18
Eutrófica (peso
adequado/altura)
1,6 0,4 11,5 a 16
Sobrepeso (peso
ligeiramente
aumentado para
altura)
0,9 0,3 7,0 a 11,5
Obesa (Peso
consideravelmente
aumentado para
altura)
- 0,3 >7,0 (adulta)
7 a 9,1 kg
(adolescentes)
       

Como se pode perceber, quanto mais variada for a alimentação, mais facilmente se consegue adquirir todos os nutrientes necessários à gestação.

Grávida Feliz Grávida Feliz